26.10.20

New retailer: Mundo Flo @O Ursinho (Oeiras)

 
Agora já podem ver alguns estojos para lápis Mundo Flo ao vivo no Oeiras Parque, na Papelaria O Ursinho. É com muito prazer que anuncio esta nova parceria!

...

Now you can see some pencil cases by Mundo Flo live at Oeiras Park, in O Ursinho stationery store. I'm very happy to announce this new partnership!
 
 
 
Centro Comercial Oeiras Park, Loja 1036
Caminho Do Mocho 
2770-125 Paço De Arcos 
Tel: 21 4419025
Facebook/ Instagram: @ursinho_op
 


Ref.: bl199


Ref.: bl200


Ref.: bl204


Ref.: bl203


Ref.: bl201


Ref.: bl202

23.10.20

Choose Love


 
Há cerca de 1 ano e meio perdi um grande amigo, o meu gato Elffie. Desde então tenho vivido um longo processo de escuta e cura do meu coração ferido, de sentimentos mistos, por um lado a falta de uma companhia felina cá em casa, e muito amor para dar, por outro a paralisia do medo de sofrer uma nova perda. Nesse medo é fácil construirmos um muro à nossa volta, que nos dá uma sensação de conforto, habituarmo-nos a deixar tudo como está, a não arriscar, não nos abrirmos, não nos comprometermos. Creio que é um passo necessário e útil para que o tempo possa fazer o seu trabalho de lamber as feridas, mas quando longo demais, impede-nos de crescer e evoluir. Nos últimos tempos tenho trabalhado essas amarras em mim, os medos, e fui percebendo que esse período estava a chegar ao fim de uma forma muito intuitiva, e aos poucos comecei a desejar que a vida me trouxesse uma oportunidade, não de substituir o vazio que sinto pelo espaço que o Elffie deixou (esse percebi que nunca vai ser ocupado), mas de me permitir abrir o coração a novas aprendizagens, sair do medo e ficar apenas no Amor. Foi assim que surgiu esta semana nas nossas vidas este bebé tigre de olhos azuis, ainda bem pequenino e muito meigo, já tão único. Chama-se Linho e tem animado os dias por aqui (e este ano tão cinzento), e já me faz muita companhia enquanto trabalho ♥.

...

About a year and a half ago, I lost a good friend, my cat Elffie. Since then, I've been living a long process of listening and healing my broken heart, made of mixed feelings of, on one hand, missing a feline company around the house and having a lot of love to give but, on the other hand, the paralyzing fear of suffering another lost. In this fear, it's easy to build a wall around us that gives us a sense of comfort, and you find yourself getting used to living like that, not taking any risks, not opening yourself, not compromising. I believe it's a necessary and useful step in the process of letting time do its job of licking wounds, but when it becomes too long, it prevents us from growing and evolving. Lately, I've been working these ties in myself, the fears, and slowly I felt, in a very intuitive way, that this period was coming to an end, and little by little I started to wish that life would bring me an opportunity, not to replace the emptiness I feel with the space that Elffie left (that I now know will never be occupied), but to open my heart to new learning, to get out of fear and just stay in love. That is how this baby tiger with blue eyes, so small yet and so sweet, and already so unique, came into our lives this week. We called him Linho (which means "linen" in portuguese)  and he has brighten the days around here (and this grey year), and has been such a good company while I work ♥.






13.10.20

Lullaby Collection: latest custom orders


 Ref.: bn104


 Ref.: bn102


 Ref.: av44


 Ref.: av43


 Ref.: bl186


 Ref.: bl188

 
Pelo meio da crescente colecção Soul Garden, ou fazendo algumas peças para crianças. Estas foram as últimas encomendas personalizadas da minha Lullaby Collection: um anjinho da guarda para pendurar na porta do quarto de uma bebé; um Xarabaneco almofada; um avental montessori inspirado no Alentejo, e outro nos livros infantis favoritos da cliente sobre o mar; um estojo triplo para uma menina levar o material de desenho para a escola; e uma lancheira em linho, na qual usei o forro dos sacos térmicos de supermercado para a tornar mais lavável (e reaproveitar um material plástico).

...

Through the ever growing Soul Garden Collection, I also go making some items for children. These were my latest custom orders for my Lullaby Collection: a small guardian angel to hang on a baby girl's bedroom door; a pillow doll Xarabaneco; a montessori apron inspired by Alentejo, and another one inspired by the client's favorite children's books about sealife; a triple pencil case for a girl to store her school drawing supplies; and a linen lunch bag lined with supermarket's thermal bags lining, in order to make it more washable (and reuse some plastic material).

5.10.20

A custom made Animal Collection












 
Ainda não tinha tido oportunidade de vos mostrar esta encomenda tão especial, uma verdadeira colecção de animais desenhados que foram os presentes para oferecer aos convidados de uma festa de Primeira Comunhão. Como os destinatários eram crianças de várias idades diferentes, fiz saquinhas para os mais pequeninos, para guardarem os brinquedos em viagem, estojos de lápis para os mais velhos, e porta-chaves para os adolescentes. As saquinhas e os estojos não foram costurados por mim, comprei-os já feitos, em algodão cru, por uma questão de tornar a encomenda viável em termos de preço. O que fiz foi desenhá-los, todos diferentes, e bordar alguns pormenores nas saquinhas, que eram em menor quantidade. Os porta-chaves foram feitos de raíz, aproveitando retalhos de tecido estampado para a parte de trás, e bordando também alguns detalhes na frente, junto ao desenho. 
Graças a esta encomenda, passei várias horas a pesquisar fotografias de animais, a praticar uma das coisas que mais gosto de fazer, que é desenhar, e a sair da minha zona de conforto, e que divertido que foi!

...

I haven't had the chance yet to show you this project, a very special collection of drawn animals that I custom made as gifts for the guests of a First Communion party. As the recipients were children from different ages, I made little drawstring bags for the littlest to keep their toys on trips, pencil cases for the older kids, and key chains for the teenagers. The bags and cases weren't sewn by me, I bought them pre-made in ecru cotton, for the sake of keeping the order's price viable. I hand drawn each one of them, all different, and embroidered some details on the drawstring bags, which were in lower quantity. The key chains were made from scratch, using some patterned fabric scraps on the back, and embroidering some details on front, next to the drawing.
Thanks to this order, I have spent many hours researching for animal pictures, practicing one of my favorite things, which is drawing, and getting myself out of my comfort zone, and I had so much fun!


1.10.20

About September


 
Setembro começou com uma despedida apressada de um Verão que me soube a pouco e terminou com dias de um Outono que parece ter vindo para ficar. Pelo meio tivemos a luz perfeita de final de tarde, o regresso das papas de aveia ao pequeno-almoço, a chegada das romãs, das primeiras chuvas, das calças e das mangas compridas, e a natureza a preparar-se para mergulhar no sono. 
Bem-vindo Outubro! 
 
... 
 
September began with a hurried farewell to Summer and ended with days of an Autumn that seems to have come to stay. In between, we had the perfect afternoon light, the return of oatmeal for breakfast, the arrival of pomegranates and the first rains, pants and sweaters, and nature preparing to fall asleep. Welcome October!
 
 

28.9.20

Slow fashion


Hand knitted sweater



Mended sweater
 

Carnival costume





 Up cycled doll clothes and bag





Up cycled school smock



Mended jeans and skirt



O tempo voa e vão ficando em espera os projectos para mostrar aqui. Alguns deles já foram feitos há vários meses, e são todos fruto da minha paixão (e empenho) em fazer, consertar ou alterar a nossa roupa cá em casa. Porque é cada vez mais importante encontrarmos soluções alternativas ao consumo do novo e do descartável, porque é essencial passarmos esses valores aos nossos filhos, tal como a valorização do que é feito à mão, devagar e com muito carinho, a preservação do que já existe, e a criatividade para reaproveitar materiais e criar peças únicas. 

- O meu tricot lento de muitos meses que terminei em Março foi uma camisola Nuuk (com alterações, como a manga comprida), desta vez tricotada para o meu irmão em lã Beiroa, inspirada na que fiz para mim no ano passado. Tenho agora outra nas agulhas, para a minha mãe.

- Tinha uma camisola de malha com uma aplicação de que não gostava, e para a tirar tive de cortar a camisola. A solução foi bordar uma planta para tapar a zona cortada. Mais um exemplo para o meu Wear a Garden Project.
 
- O disfarce de Carnaval da Nina este ano foi, mais uma vez, a custo zero (podem ver o do ano passado aqui). Ela queria uma gatinha preta com saia de bailarina. Aproveitei uma camisola preta minha que já não usava muito, e ajustei-a ao tamanho dela; o que sobrou das mangas aproveitei para lhe fazer umas luvas sem dedos, para simular as garras; Cosi-lhe uma cauda preta e fiz uns pompons pretos para aplicar nos sapatos. A bandolete e a saia já faziam parte do roupeiro dela, por isso não tive de comprar nada.

- O meu presente para a Nina no Dia da Criança foi um conjunto de roupinhas e um saco para o seu boneco favorito, feitas a partir de peças de roupa de bebé que eram minhas (um fatinho que veio da Finlândia, cujo elástico já estava estragado) e dela (um macacão em ganga que já não lhe servia), e alguns tecidos que tinha cá em casa (feltros e malhas). O kit de acessórios para a papa comprei em segunda mão. Com este presente consegui ter um mínimo impacto para o ambiente e, claro, poupar dinheiro.
 
- O bibe da Nina do ano passado ainda estava em óptimas condições e, pela segunda vez, decidi prolongar-lhe a vida por mais um ano. As mangas estavam a ficar curtas, e tinha algumas nódoas mais feias, que resolvi com restos de tecido e algumas aplicações divertidas. Na primeira imagem podem ver a solução que lhe dei para as manchas mais resistentes no ano passado: bordados e um gatinho em feltro.

- Sempre que possível, remedo as roupas que se vão rompendo cá em casa, é terapêutico e divertido ver o resultado final (nunca tento disfarçar o remendo - é a minha forma de activismo). As últimas peças foram umas calças de ganga do N. e uma saia minha de linho.

...

Time flies and the pile of projects waiting to be shown here keeps growing. Some of them were made many months ago, and they are all the result of my passion (and commitment) to make, repair or alter our clothes here at home. Because it's more important than ever to find alternative solutions to the consumption of the new and the disposable, and essential to pass these values on to our children, such as cherishing what is made by hand, slowly and with love, preserving what already exists, and encouraging the creativity to reuse materials and create unique pieces.

- My slow knitting project for many months, which I've finished in March, was a Nuuk sweater (with some alterations, like the long sleeves), this time knitted for my brother using Beiroa yarn, inspired by the one I made for myself last year. I now have another one cast on my needles, for my mom.

- I had this sweater I had to cut in order to remove an appliqué I didn't like. The solution I found was to embroider a plant to cover that place. This is a good example of my Wear a Garden Project.
 
- Nina's Carnival costume this year was, once again, zero cost (you can see last year's here). She wanted a black kitty with ballerina skirt. For the sweater, I used one of my old sweaters, which I've cut and adjusted; leftover sleeves were turned into fingerless gloves, to remind cat nails; I sewed a tail, which I've attached to the shirt; made black pompoms for the shoes for extra cuteness; hair accessory with ears and skirt were already part of her play wardrobe, so I didn't have to buy anything. 

- My gift for Nina on Children's Day was a set of handmade clothes and a bag for her favorite doll, made from old baby clothes that belonged to me (a Finnish suit whose elastic was ruined) and to her (a denim jumpsuit that no longer fitted her) and some fabric scraps I already had (felt and jerseys). The feeding accessories were bought second hand. With this gift I managed to have a low impact on the environment and, of course, to save money.

- Nina's school smock from last year was still in good conditions, so I have decided to extend its life for another year, for the second time. The sleeves were getting too short and it had some ugly stains, which I've managed with some fabric scraps and fun applications. On the first picture you can see the solution I found for some resistant stains last year: some embroidery and a felt kitten appliqué.

- Whenever I can, I mend clothes that get damaged, it's therapeutic and fun (and I never try to disguise the mending - it's my form of activism). The latest were a pair of jeans of N. and a linen skirt of mine.

22.9.20

Autumn






 

 "As estações iam passando, e voltavam, e não era preciso sair do jardim para perceber isso, tudo estava escrito ali, nas folhas, nas cores, na chuva e no sol. E ela gostava de afundar-se no jardim e correr até perder o fôlego e depois deixar-se cair na terra, e recuperar aquela sensação de estar no centro, no centro de tudo, de pertencer."

(Ana Teresa Pereira, in "A Linguagem dos Pássaros")

 

Setembro chegou e atropelou-me sem que tivesse tempo para reagir. Como se o tempo tivesse acelerado de um momento para o outro, quando dei por mim, estava a meio do mês, o Verão tinha ido embora e a escola tinha começado. Pelo meio sei que tentei respirar fundo e olhar à minha volta algumas vezes, mas nem assim o mundo abrandou e cá dentro persistiu uma espécie de torpor misturado com desorientação e ansiedade. É assim a cada mudança de estação, principalmente quando fora de nós tudo corre (ou voa) mas a nossa natureza pede o contrário. Ainda assim, talvez por algum treino que já levo de estar atenta, fui percebendo a chegada da estação das folhas, que já se faz anunciar há algumas semanas, mesmo no meio dos dias quentes de final de Verão. Já lhe conheço o cheiro à distância, somos velhos amigos. Hoje damos-lhe as boas vindas oficialmente e talvez lhe possamos pedir que seja gentil, que nos ensine o desapego e o recolhimento, mas também que nos encha de beleza como só o Outono sabe fazer.

...


September arrived and ran over me with no time to react. As if time had suddenly accelerated, when I found myself, half of the month had gone, Summer was over and school had started. Somewhere in the middle of all this I know I tried to breathe deeply and look around a few times, but I couldn't make the world slow down and, inside, it remained a strange mix of torpor, disorientation and anxiety. This is what happens at every season shift, especially when outside everything runs (or flies) but our nature asks for the opposite. Yet, perhaps thanks to some training I have on paying attention, I started to notice the arrival of the fallen leaves season many weeks ago, even in the middle of those hot late summer days. I can smell it from a distance, we are old friends. Today we welcome it officially and may we ask it to be kind, to teach us about letting go and turning inwards, but also to fill us with the beauty only Autumn knows.