1.3.21

About February

Fevereiro foi cá um mergulho... num tempo sem espaço e num espaço sem tempo. Onde todas as emoções e ausências se misturaram, assim como todos os papéis da minha existência, as minhas dualidades, as minhas culpas e falhas (ou ideia delas). Foram muitos dias cá dentro, a tentar gerir um dia após o outro sem ritmo, a manter todos os pratos a girar ao mesmo tempo o melhor possível. Creio que todas as mães (e não só) em confinamento têm sentido algo assim. Estar e não estar, querer estar e querer algo mais também. Este mês serviu para perceber que o tempo já não é o mesmo, não é garantido e não tem estrutura, há que navegar ao sabor da corrente o melhor que se puder. Por vezes perdem-se coisas pelo meio, por vezes perdemo-nos nós. Mas levamos as nossas bóias, cada um tem as suas, e vamos subindo à tona e avançando de forma errante. As minhas têm sido todas as coisas em que me vou tentando focar e que me trazem a gratidão e a esperança. Pequenos momentos bolha de oxigénio, raios de sol e todo o verde a que me puder agarrar dentro de 4 paredes e à volta delas. Ajuda também perceber do que é tenho mais saudades, e do que não tenho. Porque, mais cedo ou mais tarde, vamos ter de sair do abrigo e ir buscar aquilo que nos faz falta e por que vale a pena lutar. 
Bem-vindo Março, por favor deixa a Primavera ficar! 

...

February was such a dive... in a time without space, in a space without time. Where all the emotions and absences got mixed together, as all the roles of my existence, my dualities, my guilts and flaws (or idea of them). There were many days inside, trying to manage day after day without rhythm, trying to keep all the plates spinning at the same time as best as possible. I believe all mothers (and not only) in confinement must have felt something like this sometime. Being and not being, wanting to be and also longing for something else. This month served to realize that time is no longer the same, it's not granted anymore, it has lost its structure, and all we can do is to sail with the flow the best we can. Sometimes we will loose things along the way, sometimes we'll loose ourselves. But we bring our buoys, each one has its own, and we go surfacing and getting through it erratically.  Mine have been all the things I'm trying to focus on that give me gratitude and hope. Tiny oxygen bubble moments, rays of sunshine and all the green I can hold on between 4 walls and around them. It also helped to reflect on what I miss the most, and what I don't. Because sooner or later we will have to leave this shelter and go get what we need, and what is worth fighting for. 
Welcome March, please let Spring stay!



6.2.21

Shop update: triple zipper pouches


Fiz um pequeno conjunto de estojos triplos para lápis e canetas, depois do sucesso que foi o que fiz no ano passado. Dois deles estão disponíveis na Loja, em amarelo mostarda e azul denim. São bordados de ambos os lados, ao contrário dos estojos simples, com a minha Soul Garden Collection. Apesar de serem algo complicados de fazer, tenho de reconhecer que são peças muito úteis, pois têm 3 bolsas distintas para manter tudo organizado.

...  
 
I made a small batch of triple cases for pencils and pens, after the success of this one I made last year. Two of them are available in the Shop, in mustard yellow and denim blue. They're hand painted and embroidered on both sides, unlike the simple cases, with my Soul Garden Collection. Though they're a little complex to make, I must recognize that they're very useful, as they have 3 separate pockets where you can keep everything tidy.
 
 

Ref. bl208


Ref. bl209


Ref. bl207

1.2.21

About January



Janeiro acabou por parecer longo e pesado, pautado por dias cinzentos sem fim à vista. Ainda bem que vou tendo estes registos para me lembrar que não foi sempre assim, que o sol brilhou bastante e que as caminhadas e as manhãs lentas no início do ano foram precisamente a preparação que precisava para enfrentar o que veio a seguir. Porque depois de um final intenso de um ano particularmente difícil, senti uma grande necessidade de abrandar e reservar algum espaço no meu dia para cuidar mais de mim, para cultivar a minha calma e a minha criatividade. Ainda bem que ouvi o meu coração.
Fevereiro promete ser igualmente desafiante, mas pelo menos há a esperança da Primavera no ar...

...

January ended up looking long and heavy, marked by grey days with no end in sight. I'm glad I keep these records to remind me that it wasn't always like this, that sun shined a lot and that the walks and slow mornings at the beginning of the year were exactly the preparation I needed to face what came next. Because after an intense end of a particularly tough year, I felt a great need to slow down and save some space in my day for self care, for cultivating my calm and creativity. I'm glad I listened to my heart. 
February promises to be equally challenging, but at least there is a hope of a near Spring in the air...


28.1.21

Lately in confinement











 
Os dias voltaram a ser passados entre quatro paredes e, à excepção das ocasionais caminhadas entre escola e casa, antes das escolas fecharem, tudo o resto passou a estar mais dependente dos humores de cada um e da quantidade de luz que nos entra em casa pela janela. Por já não ser a primeira experiência de confinamento, ajustámos as nossas rotinas (ou falta delas) e expectativas muito mais depressa do que há um ano atrás e, num instante, passámos a viver um dia de cada vez, mais devagar, sem contar quantos mais faltam para tudo mudar novamente. Se há coisa que esta pandemia nos tem ensinado, é que nada nos é garantido actualmente, e não vale a pena fazer planos. Mas assim fica difícil gerir a esperança e tudo parece estar de molho num qualquer limbo sem forma. Há dias em que a melancolia se abate sobre mim, numas saudades enormes de estar na natureza, com a minha família, ou simplesmente a ver a minha filha brincar livremente num parque. É duro ter de cortar todos os sonhos a curto prazo de uma criança de 5 anos, porque ainda é muito cedo para lhe explicar que nos basta sentir alegria com coisas pequenas e mundanas, quando há ainda tanto mundo lá fora por explorar! Mas reúno as minhas forças nos pequenos verdes cá de casa, esperando cirurgicamente por mais dias de sol, e procurando abrigo no amor que nos une, o aqui e agora em que estamos todos juntos, mais seguros, e a esperança que tudo isto seja para um bem maior, para um mundo melhor...

...


Days have been once again spent between four walls and, with the exception of the occasional walks between home and school, before the schools closed, everything else became more dependent on each one's moods and the amount of sun light that enters our home through the window. As this isn't our first confinement experience, we have adjusted our routines (or lack of them) and expectations much faster than a year ago and, in no time, we started to live one day at a time, more slowly, not counting how many more there's left until everything changes again. If there's one thing this pandemic has taught us is that nothing is granted these days, and there's no point in making plans. But it's hard to manage hope and everything seems to be soaking in some kind of shapeless limbo. There are days when melancholy hits me, and I long to be in nature, with my family or just watching my kid playing freely in a park. It's tough to have to cut all the short term dreams of a 5 years old child, because it's too early to explain that it's enough to be content about small and mundane things, when there's so much world out there to explore! But I gather my strength in the small greens of our home, waiting surgically for more sunny days, and seeking shelter in the love that bonds us, the here and now where we are all together, safer, and the hope all this is for a higher good, for a better world...

18.1.21

Soul Garden Collection: custom made adult flat backpack





Ref.: m321


O meu modelo habitual de mochila achatada de adulto ficou desta vez um pouco menor, a pedido da cliente que a comprou (e a pega de mão também ficou mais comprida). O esquema de cores também foi invertido, com o verde musgo no corpo principal, e nas alças da mochila, e o natural no bolso da frente, com motivos botânicos pintados e bordados.

...

My usual pattern of adult flat backpack was this time a little smaller, by request of the client who ordered it (and the handle got a little longer). The color scheme was also inverted, with green moss in the background and straps of the backpack, and natural linen in the front pocket, with painted and embroidered with botanical motifs.

16.1.21

Shop update: new embroidered brooches





A Loja online está de novo aberta! Para comemorar, fiz estas pregadeiras em linho, pintadas e bordadas à mão. Usei restos de linho de outros projectos maiores, numa lógica de sustentabilidade e diminuição do desperdício. Há de várias cores, tamanhos e feitios, cada uma com a sua personalidade própria. Espero que gostem delas tanto como eu! 

... 

Online Shop is now re-open! In order to celebrate, I have made these linen brooches, painted and embroidered by hand. I used scraps of linen from other larger projects, in a sustainability and less waste mindset. There are several colours, sizes and shapes, each one with its own personality. Hope you like them as much as I do!



Ref.: p44


Ref.: p41


Ref.: p39


Ref.: p37


Ref.: p40


Ref.: p43


Ref.: p38


Ref.: p42

15.1.21

Custom made oak tree maternity bag




Ref. m320


A cliente que me pediu esta mochila de maternidade queria um desenho de um bosque verde com  um carvalho, flores e pedras com musgo, e um "pedaço de céu" azul, com sol, nuvens e pássaros. Optei por aplicar o linho azul sobre o fundo verde, e pintar por cima, de modo a uniformizar a paisagem. O tronco do carvalho foi o elemento mais detalhado, todo bordado, assim como parte do bosque em primeiro plano, e deixei o fundo apenas pintado, para dar a sensação de distância. A cliente pediu-me ainda para substituir as alças da mochila por uma alça grande a tiracolo, esta é sempre uma opção possível neste tipo de mala.

...

My client that ordered this maternity bag wanted a green woods design with an oak tree, some flowers and rocks with moss. as well as a "piece of blue sky" with sun, clouds and birds. I decided to sew the blue linen over the green background, and paint over it, in order to unify the landscape. The oak tree trunk was the most detailed element, all painted and embroidered, as well as the first plan of the forest, and I left the rest painted only, in order to give it a sense of distance. My client also asked me to replace the straps of the backpack for a long crossbody strap, and this is always an option available for this kind of bags.