21.5.19

Elffie, the poet cat



Hoje o universo, a minha casa e o meu coração estão mais vazios, têm um buraco enorme cheio de silêncio, onde até há tão pouco tempo habitavas... Ainda te consigo ver se quiser, a passar com o teu andar bamboleante de pernas tortas, seguro de ti, dono de tudo. Ainda consigo sentir o teu calor e o teu ronronar nas minhas pernas enquanto me sento na nossa cadeira do café da manhã, o nosso momento especial a dois. Quase que consigo ouvir o som do trincar da comida, ou do beber a água, e sentir o olhar fixo dos olhos verdes mais bonitos e brilhantes que conheci. Lembro-me perfeitamente do som da tua voz (alta, nunca foste de falinhas mansas), o teu arrulhar de rôla, o cacarejar quando vias um pássaro, os acessos súbitos de gato selvagem e louco. E espero nunca esquecer o teu cheiro, nem o toque da parte de trás das tuas orelhas, o local mais seguro do mundo!
Contigo aprendi a não ter medo de ruídos nem a assustar-me facilmente, eras sempre tu. Aprendi a estar consciente de cada passo e cada gesto, e até dos meus pensamentos, que conseguias ouvir mesmo quando não falava, a sentir-me observada o tempo t-o-d-o! Aprendi o Amor incondicional, sem barreiras de compreensão, sem julgamentos. A amar os gatos, a amar-te mais do que à maioria dos seres humanos... Aprendi a paciência, a dedicação, a ser capaz de cuidar, a ser mãe pela primeira vez... A buscar a calma e a lentidão nos momentos mais mundanos, mesmo em tempos conturbados - observar-te a dormir ou afagar-te o pêlo eram as coisas mais relaxantes que conheci! No final, aprendi a aproveitar e agradecer, mesmo com o coração despedaçado, cada dia extra, cada momento, cada colo, cada sinal de vitalidade. A aceitar que a vida tem os seus rumos sagrados e que nada podemos fazer para o impedir, controlar ou adivinhar, mas que podemos trabalhar-nos com eles. A tomar decisões atrás de decisões, na tentativa de obter respostas, traçar planos que pudessem salvar-te mas, no final, decidir a mais difícil de todas, a deixar-te ir, por Amor. A ser forte o suficiente para estar presente, contigo até ao fim, a dizer-te que tudo ia ficar bem, a falar-te do lugar bonito para onde ias a seguir. A receber a tristeza como algo que também pode ser carregado de beleza. A chorar, porque reprimir o choro todos estes anos não me fez mais forte, só mais nervosa. 

O Elffie deixou-nos ontem, depois de, há quase 3 meses, lhe termos descoberto uma massa grande e feia que lhe estava a obstruir o intestino, e agora também a bexiga. Não chegámos a ter a confirmação da sua natureza, nem do local exacto, apesar dos muitos exames que lhe fizeram, e das muitas tentativas de todos para lhe prolongar a qualidade de vida, porque entretanto continuar se tornou inviável para ele e as alternativas de tratamento se apresentavam demasiado desfavoráveis e dolorosas. Foram 3 meses de ansiedade e muito medo, muita tristeza, mas também de muito Amor. Foi a decisão mais difícil que alguma vez tomei, mas estou certa de ter sido a melhor. Pudemos aos poucos dizer-lhe adeus, e no final estar com ele e ajudá-lo a descansar, tranquila e docemente, num dia lindo de Primavera, depois de ter passado o dia a visitar os seus lugares favoritos da casa (como se soubesse...). Foram 9 anos muito bonitos e estamos gratos por cada dia que passámos na sua companhia. O gato mais querido do mundo (para mim) descansa agora num local bem bonito e especial, cheio de passarinhos e borboletas, flores e Mãe Terra.


...

Today the universe, my house and my heart are emptier, they have a huge hole full of silence, where you used to live until so little time ago... I can still see you if I want to, walking by with your swaying way of crooked legs, confident and owner of everything. I can still feel your warmth and purr on my lap while I'm sitting on our morning coffee chair, our special moment of the day. I can almost listen to the sound of you chewing the food, or drinking the water, and feel you staring at me with the most beautiful and bright green eyes I've ever seen. I perfectly remember the sound of your voice (loud, because you were never soft-spoken), your dove cooing, your clucking whenever you saw a bird, your sudden moments of wild crazy cat. And I hope I will never forget your smell, nor the touch of your back ears, the safest place in the whole world!
With you I've learnt not to fear noises nor getting scared so easily, it was you always. I've learnt to be aware of each step and gesture, even of my thoughts, that you could hear even without words being spoken, and to feel observed a-l-l the time! I've learnt unconditional Love, without translation barriers or judgments. Learn to love cats, to love you more than most humans... I've learnt patience, dedication, being able to care for someone, being a mother for the first time... To look for calm and slowness even in the most mundane moments, even in tough times - watching you sleep or caressing your fur were the most relaxing things I've ever knew! In the end, I've learnt to enjoy and thank for, even with my heart broken, each extra day, each moment, each cuddle, each sign of vitality. To accept that life has its own sacred ways and that we cannot do anything to stop it, control it or guess it, but we can work ourselves through it. Learn to make decisions after decisions, in an attempt to find some answers and trace plans to try to save you, but in the end, to make the most difficult decision of them all, to let you go, for Love. To be strong enough to be with you until the end, telling you everything was going to be ok, telling you about the beautiful place I would take you next. To welcome sadness as something that can be full of beauty as well. To cry, because suppressing crying all these years haven't made me stronger, only more nervous.

Elffie left us yesterday, after almost 3 months ago we've found a huge and ugly mass that was obstructing his colon, and now also his bladder. We haven't come to a confirmation of its nature, nor its exact location, despite the many exams he did, and many attempts to prolong his quality of life a little longer,  because meanwhile continuing became inviable for him, and treatment alternatives were too unfavorable and painful. It has been 3 months of so much anxiety, fear and sadness, but also so much Love. It was the hardest decision I've ever had to take in my whole life, but I'm sure it was the right one. We were lucky enough to say goodbye slowly, and be by his side in the end and let him rest, quietly and softly, on a beautiful day of Spring, after he having spent the day visiting his favourite spots in the house (as he knew...). It was 9 great years and we're grateful for each day we spent in his company. The sweetest cat (for me) now rests in a beautiful special place, full of birds and butterflies, flowers and Mother Earth. 

13.5.19

Lately



















"Fechei os olhos e concentrei-me na respiração - inspirando e expirando lentamente . até conseguir criar espaço suficiente nos meus pensamentos de forma a que o medo não tivesse onde se agarrar. "
(James Doty,  in Dentro da Loja Mágica)


- Fotos da nossa visita à Batalha para dar a conhecer à Nina o que há aqui perto. 
- Rumos diferentes nos caminhos percorridos a pé todos os dias para descobrir detalhes interessantes na parte antiga da nossa cidade. 
- A Primavera plena em cada vaso da minha janela, em cada canto da minha varanda, no jardim e no quintal dos meus pais. 
- O melhor presente do Dia da Mãe, a certeza de que a minha filha entendeu, sozinha, aquilo que faço para viver, que aceita e admira o meu trabalho e que, sem imposição, lhe passei um pouco da minha paixão. Não preciso de mais nenhuma validação!

...

- Photos of our trip to Batalha to show Nina what we have nearby. 
- Different routes on our everyday walks to discover interesting details in the old part of our city. 
- Full Spring in every pot of my window, every corner of my balcony, in the garden and in the backyard of my parents. 
- The best gift for Mother's Day, the certainty that my daughter got, by herself, what I do for a living, that she accepts and admires my work and that, without any imposition, I have passed her some of my passions. I don't need anybody else's validation!

6.5.19

Custom order: Soul Garden child backpack


Esta mochila foi uma encomenda personalizada para uma menina pequena. A mãe tinha uma paleta de cores muito específica em mente, e pediu-me para usar esta mochila como base de inspiração, fazendo uma versão mais infantil e feminina. Mostro-vos também o início de todo o processo, com a escolha das cores e o ambiente que tentei reproduzir.

...

This backpack was a custom order for a little girl. Her mom had a very specific color palette in mind, and asked me to use this backpack as an inspiration starting point, making a more childish-girlish version of it. Let me also show you the initial creative process of choosing the colors and moods that I tried to reproduce.











Ref.: m299

2.5.19

About April



Abril foi um mês bonito, como uma lufada de ar para ganhar fôlego. Uma Primavera algo indecisa mas cheia de variedade: lugares para explorar, paisagens para absorver, a mudança da estação para observar, criar espaço entre os dias mais ocupados. Aprender coisas novas, como fazer pão de fermentação lenta com a ajuda de uma amiga querida, e assim trazer um pouco mais de intenção e paciência à minha vida. Ou começar este curso de ilustração. Ver a minha filha a expressar-se através do desenho, algo que me dá um prazer imenso e um orgulho enorme. Agradecer todos os dias por estar a fazer um trabalho que adoro, e que me tem ensinado tanto, não só em termos técnicos como sobre a vida em geral. Ter a noção de que tudo é impermanente e, assim, dar mais valor a cada instante, por mais banal que possa parecer...
Bem-vindo Maio!

...

April was a beautiful month, like a breath of air to catch the breath. An undecided Spring yet full of variety: places to explore, landscapes to absorb, changing of the season to watch, making space among busy days. Learning new things, like making sourdough breath with the help of a dear friend, and then bring some more patience and intention to my life. Or starting this illustration class. Watching my daughter express herself through drawing, something that gives me immense pleasure and makes me the proudest mom. Thanking everyday for doing a job I love that has taught me so much, not only technically, but about life in general. Being very aware that everything is impermanent and, thus, enjoying each moment, however trivial it may seem...
Welcome May!






29.4.19

An enchanted place

























(...)
Todos os dias ela percorria a quinta. No Outono apanhava castanhas esmagando com o pé os ouriços verdes. No Inverno colhia violetas e camélias. Na Primavera trepava às cerejeiras para comer as primeiras cerejas doces, escuras e vermelhas. E também subia às árvores onde todos os anos havia ninhos, ninhos redondos feitos de ervas, folhas secas e penas e que tinham lá dentro quatro ovos verdes sarapintados de castanho. Caminhava entre o trigo que era como um doce mar, aéreo e leve. Às vezes passava horas a ler sob o caramanchão onde as flores lilases das glicínias pendiam em grandes cachos perfumados rodeados de abelhas. Ou caminhava devagar na luz verde do parque escutando o rumor das altas copas dos plátanos. E conhecia o lugar onde, escondidos entre ervas e folhas, cresciam os morangos selvagens. (...)

(Sophia de Mello Breyner Andresen, A Floresta)



Um lugar encantado aqui tão perto... Descobrimos o Parque do Pisão nas férias da Páscoa, cheio de recantos bonitos onde me imagino a passar longas à sombra de uma árvore a ler, a desenhar, ou simplesmente a ser, como parte integrante deste todo vivo e pulsante.

...

An enchanted place so close from here... We've discovered Pisão park on Easter vacations, full of beautiful places where I imagine myself spending long hours under a tree reading, drawing, or simply being, as an integral part of this living and pulsating whole.

19.4.19

Soul Garden Collection: Ginkgo leaves backpack



A Ginkgo biloba é uma das minhas árvores favoritas, pela invulgaridade das suas folhas, pelos tons dourados que adquirem no Outono, pela antiguidade da espécie (considerada um fóssil vivo), pelas recordações que me traz de Coimbra, do Porto, de Sintra... Esta mochila é uma homenagem a ela, e tem dois dos meus tons de linho de eleição, o natural e o verde petróleo. O trabalho bordado é bem minimalista, sem no entanto perder os detalhes cheios de textura que me caracterizam. O modelo da mochila é vertical, grande e acolchoado, e está disponível na Loja.

...

Ginkgo biloba is one of my favorite trees, for its unusual leaves, the golden colours they get on Autumn, for the antiquity of the species (it's considered a living fossil), for the memories it gives me of Coimbra, Oporto, Sintra... This backpack is a tribute to this tree, and has two of my favorite linen colors, natural and teal. It has a minimalist embroidery, without loosing details full of texture that characterize me. It's a vertical, large and padded backpack and it's available in the Shop.





Ref.: m297

18.4.19

Soul Garden Collection: Oak leaves backpack


Foi a primeira vez que misturei dois linhos coloridos, e gostei muito do resultado. Esta mochila em tons terracota tem memórias da nossa viagem a Vinhais, nas folhas de carvalho que usei para estampar o linho, que serviu depois de base ao bordado. É um modelo vertical, grande e espaçoso, óptimo para transportar um computador portátil, algumas roupas ou para servir de mochila de maternidade. Está disponível na Loja.

...

It was the first time I mixed two colorful linens, and I love the result. This backpack has memories of our trip to Vinhais, through the oak leaves I used for stamping the linen, which then served as a background for the embroidery work. It's a vertical pattern, large enough for a laptop, some clothes or to be a maternity backpack. It's available in the Shop.





Ref.: m298