21.7.16

The art of stillness



São tão raros os momentos que consigo parar mesmo por completo, e tão grande o impacto que têm em mim, que rapidamente sinto necessidade de os registar de alguma forma, o que de certo modo acaba com eles. É tão difícil acalmar a mente!

...

The moments I manage to stop completely are so rare, and their impact on me is so great, that I quickly find myself trying to capture them somehow, and therefore end up ruining them. It is so hard to quiet the mind!



****

"I think many of us have the sensation that we're standing about 2 inches away from a huge screen and it's noisy and it's crowded and it's changing with every second and that screen is our lives, and it's only by stepping back, and then further back, and holding still, that we can begin to see what the canvas means and to catch the larger picture, and a few people do that for us by going nowhere." 

(Pico Iyer)


11.7.16

Mundo Flo @ Fusca


Hoje estou em destaque na Fusca! Se quiserem saber um pouco mais sobre mim, passem por lá.

...

Today I'm featured on Fusca! If you'd like to know a little more about me, take a look.

6.7.16

Summer simple days















"O melhor desta vida é reparar nas coisas simples. O simples choca porque fomos habituados a valorizar complexo, o espampanante, o grandioso. Todavia, é à simplicidade que vamos pedir colo quando o mundo nos maltrata; é ela que nos preenche, serena e pode ser, inclusive, considerada um luxo de difícil acesso, em alguns casos porque custa muito despir a maquilhagem do ego e do orgulho. Mas se o fizermos e começarmos a reparar no simples, a vida ganha uma outra perspetiva."




Está aberta a época dos dias simples, de contemplar a natureza no seu esplendor, de sentir o vento sem que este incomode, de abrandar. Finalmente sinto o Verão a tocar-me a pele, respiro fundo e desejo aproveitar cada instante.

...

It's the season of simple days, of contemplating nature in its splendor, of feeling the wind not as something annoying but as a nice thing, of slowing down. I'm finally starting to feel Summer touching my skin, and I take a deep breath, as I wish to enjoy every single moment of it.

1.7.16

End of June


E assim foi o mês de Junho, metade Inverno, metade Verão.
Bem-vindo Julho, o meu mês!

...

And so it was June, half Winter, half Summer. 
Welcome July, my month



::: Follow me on Instagram

29.6.16

My Handmade Life: embroidered necklace



Às vezes sabe bem experimentar fazer coisas novas. Apeteceu-me aplicar os meus bordados a um acessório diferente, para oferecer à minha mãe, e assim acabei por fazer um colar. Usei uma base em linho, que forrei com um algodão com um estampado floral, e terminei com uma linha dourada a toda a volta.

...

Sometimes it feels good to make something new. I felt like using my embroidery work on a different kind of accessory, to offer to my mother, and so I ended up making a necklace. I used linen, a floral cotton as background, and finished with a golden thread all around.




21.6.16

A fleeting moment








De repente dou por mim e é o primeiro dia de Verão. Não se trata de mais um texto sobre a velocidade do tempo. É mais algo interno que tem estado adormecido, diria mesmo hibernado. Desde que estou em casa, tenho mais liberdade para sair quando quero, e é o que tenho feito, dentro das (ainda muitas) limitações das rotinas da Nina. Mas não o faço diariamente, à mesma hora, de forma sistemática. Talvez por isso esta sensação de não ter apanhado tudo. O meu foco também mudou. O meu olhar quando saio já não é apenas em volta, é também para dentro e, sobretudo, por este pequeno ser que (ainda) me pertence. Talvez por isso, e pelos muitos dias de chuva e vento frio, esta sensação de que esta Primavera foi um dia ou dois, um momento fugaz... Que estranho! De repente é Verão e eu tenho uma Primavera para apanhar! 
Mas está tudo bem, estou feliz por teres chegado :)

...

Suddenly I realize it's the first day of Summer. This is not another post about the velocity of time. It's something more internal that has been asleep, maybe even hibernating. Since I've been at home, I have a new freedom to go out whenever I want, and that is what I've been doing, within the (still many) constraints of Nina's routines. But I don't do it everyday, at the same time, in a systematic way. Maybe because of that I have this strange sensation of missing something. My focus has changed as well. My look is no longer only around, it is also inside and, most of all, for this little being that (still) belongs to me. Maybe because of that, and too many days of rain and cold wind, this feeling that this Spring was a day or two, a fleeting moment... How strange! Suddenly, it's Summer and I still have a Spring to catch! 
But everything is ok, I'm glad you're here! :)

15.6.16