2.6.11

Poemagem #10




Transformação

a casa;
as palavras dentro da casa.A
casa dentro de ti.
De ti , toda essa voz doce tão depressa feita melopeia, feita murmúrio, ou
num beijo de esquecer, o teu vulto, dobrado
sobre ti mesma,
o xaile escuro envolvendo-te o regaço, o
escuro, a cor da memória, da casa,
do tecto,
da incerteza que passa inócua; o
apressar do aconchego, da companhia habitada;
o bafo
o andar arrastado
o trago.
Tudo cinematográficamente perfeito...
e no entanto arde.


Texto: SombrArredia | Fotografia: Adriana O.
*Sobre o projecto Poemagem

1 comment:

Sombr|A|rredia said...

Gosto mesmo desta Poemagem ;)