16.6.11

Poemagem #11

movo-me
1 2 3 passos para a direita
descruzo os braços
conto os intervalos de tempo

descompassos no tempo
descompassos no teu tempo
descompassos no desespero do tempo

abro a única janela para o mundo que em ti existe
num acto selvático de te saber
permites-me?
ou sorris pela fresta da loucura?

precisava de um 3ª braço
para me segurar os meus outros dois
enquanto eu te descanso
e não esburaco o lacre que te remendei em mim

o que é mais terrível...?
saber-te longe
ou
perceber-te perto?





Texto: SombrArredia | Fotografia: Adriana O.
*Sobre o projecto Poemagem

2 comments:

Anonymous said...

O poema é muito belo e a foto perfeitamente a condizer...

Maria

Sombr|A|rredia said...

Mt obrigada Maria pela parte que me toca :)