30.6.11

Poemagem #12



Não me perguntes em que horizontes ando nem em que espaços me escondo. Não me perguntes em que noite lunar ou em que manhã solar me refugio. Aquilo que sou está demasiado esfumado para me acreditar.


Texto: SombrArredia | Fotografia: Adriana O.
*Sobre o projecto Poemagem

1 comment:

Anne said...

beautiful!