14.7.11

Poemagem #13

abrir as palavras
detê-las
constantemente no encruzilhar dos teus dedos,
ou, do sinal do provir,
do relançar
para além...
há sempre a luz do "não" dito,
ou somente o desejo
de omitir -
com os lábios tudo se diz em luz
aberta,
só os fechamos quando o olhar nos trai





Texto: SombrArredia | Fotografia: Adriana O.
*Sobre o projecto Poemagem

No comments: